quarta-feira, 23 de abril de 2008

Curso de CULINÁRIA INDIANA

Esse Curso é ministrado pelo indiano Mukesh Kumar Sonee e oferece uma introdução à Culinária Indiana, sendo abordados aspectos essenciais à cultura da alimentação vegetariana indiana, sendo ensinados, na prática, variados pratos típicos, tais como:

- Samosa (pastel indiano)
- Paratha e Roti (pães indianos)
- Chai (chá indiano)
- Paneer (queijo indiano em cremes)
- Raita (sopa de iogurte)
- Aloo Gobhi
- Entre outros

Curso apostilado + brinde com kit de especiarias


DIA 24 de MAIO (sábado, das 9h às 17h)
VALOR: R$120,00

VAGAS LIMITADAS!

Yogachiktsa - Yoga terapia

Participei nesse feriado do curso de yogachiktsa - yoga terapia, realizado em Ouro Preto pelo Sistema Shivam Yoga.

Mestre Arnaldo de Almeida abordou o tema: “Saúde e Doenças – Como promover a Saúde e como extirpar as doenças". Ensinando técnicas para combater a depressão e dores na coluna.

Foi ensinado também uma sessão completa de yoga terapia, onde trabalhamos apenas com um aluno, aplicando asanas, pranayamas, técnicas de massagem, relaxamento, acupuntura, entre outras técnicas, específico para os problemas do aluno.

Se você tem interesse em fazer yoga terapia o Núcleo Jaya de Shivam Yoga já está oferecendo essa técnica. Entre em contato.[img:IMG_0299.png,full,vazio]

terça-feira, 22 de abril de 2008

Bebê com dois rostos é tratada como ‘deusa’ na Índia

Menina de um mês de idade nasceu com duplicação craniofacial e tem quatro olhos, duas bocas e dois narizes

Sanjoy Majumder - BBC

AP

A mãe, Sushma, com a filha Lali no colo

DÉLHI - Um bebê de um mês, que nasceu com dois rostos, por causa de um problema raro, virou alvo de devoção dos vizinhos em um vilarejo perto de Délhi, na Índia.

Lali, uma menina, nasceu com um problema chamado duplicação craniofacial e tem dois pares de olhos, dois narizes e dois pares de lábios.

"A primeira vez que a vi fiquei com medo, é natural. Mas agora me sinto abençoado", disse o pai de Lali, o lavrador Vinod Singh.

Médicos disseram a Singh que, apesar do problema, a menina é saudável e normal. Ela consegue beber leite por qualquer uma das bocas e também respira normalmente.

No vilarejo onde Lali nasceu seu problema a transformou em objeto de fascinação e reverência, com os moradores fazendo fila para ver a criança.

Muitos deles trazem oferendas em dinheiro, acreditando que Lali tem poderes especiais.

"Quando se vê algo que não é natural, só pode ser algo de Deus. É tão mágico que acreditamos que ela seja uma deusa", disse Jatinder Nagar, um vizinho que assumiu o papel de guia das visitas à criança.

Separação

Vinod Singh é um lavrador muito pobre. Dentro da pequena casa da família, ele fica cercado pelos moradores do vilarejo que chegam para ver Lali.

Mas o pai da menina está se sentindo cada vez menos confortável com a situação.

"Ela é minha filha. Não quero mais nada disso. Estou cansado", afirmou.

A reação de Singh, no entanto, vai contra séculos de tradição, pois os moradores do vilarejo acreditam que Lali é a reencarnação de uma deusa hindu e até já falaram em construir um templo em sua homenagem.

Médicos em Délhi afirmaram que existe a possibilidade de separar a cabeça de Lali, mas antes querem fazer mais exames para saber se os órgãos internos da criança são normais.

Entretanto os pais de Lali não permitem mais exames na filha.

"Qual a necessidade (dos exames)? Até onde sabemos, ela é como qualquer outra criança. Só queremos aproveitar o tempo que temos com nossa primeira filha", disse Vinod Singh.


[img:faces1004_int.jpg,thumb,centralizado]

segunda-feira, 7 de abril de 2008

Dia Mundial da Saúde! Autoridades de Mumbai promovem dia ’sem buzina’

Motoristas indianos estão acostumados a buzinar muito
Autoridades do setor de transporte da cidade indiana de Mumbai estão promovendo nesta segunda-feira um "dia sem buzinas" para marcar o Dia Mundial da Saúde.
A iniciativa é uma tentativa de conscientizar cerca de 1,5 milhão de motoristas do centro financeiro indiano a usar menos a buzina.

O departamento distribuiu mais de cem mil cartazes em inglês e híndi para promover a iniciativa.

Mais de 800 policiais e dois mil trabalhadores comunitários foram colocados nas ruas. Os organizadores dizem que os motoristas que usarem a buzina sem necessidade serão punidos.

Essa é a primeira vez que motoristas da cidade são orientados a não buzinar. Na Índia, é comum lembretes na parte de trás dos veículos pedindo para que o motorista buzine, por exemplo, quando for ultrapassar.

Muitos acreditam que dirigir em Mumbai sem buzinar é praticamente impossível, já que seria a única maneira de garantir que pedestres não sejam atropelados.

Segundo a correspondente da BBC em Mumbai Karishma Vaswani, quem apóia a iniciativa provavelmente ficou decepcionado ao sair às ruas na manhã desta segunda-feira, já que os motoristas pareciam estar seguindo o velho hábito.